sábado, 19 de julho de 2008

Semi-aberto é quase-fechado

Abre os teus armários eu estou a te esperar
Para ver deitar o sol sobre os teus braços castos
Cobre a culpa vã ... até amanhã eu vou ficar
E fazer do teu sorriso um abrigo.

Canta que é no canto que eu vou chegar
Canta o teu encanto que é pra me encantar
Canta para mim, qualquer coisa assim sobre você
Que explique a minha paz, tristeza nunca mais

Mais vale o meu pranto que esse canto em solidão
Nesta espera o mundo gira em linhas tortas
Abre essa janela, primavera quer entrar
Pra fazer da nossa voz uma só nota.

Canto que é de canto que eu vou chegar
Canto e toco um tanto que é pra te encantar
Canto para mim qualquer coisa assim sobre você
Que explique a minha paz. Tristeza nunca mais
.
Há muito não sentia vontade de escrever. Até confidenciei ao meu amigo de Blog, William, que o tesão pelo Sentimentalidades, ou melhor, por escrever aqui, tinha acabado, sumido. De uma forma muito acolhedora ele disse: é uma fase [grifo meu]. Bom, se era, assim como veio muda, foi sem se anunciar. Embora eu ainda não esteja certa de quando ou se ainda virá outro post depois desse, o que importa é que o Sentimentalidade deu um suspiro. Eu quis voltar.
Muita coisa aconteceu no meu mundo real nesse tempo de ausência daqui. A vida profissional vai indo, quase sempre, bem, produtiva. Acabo de me tornar funcionária pública, mas ainda não acredito como pôde ter sido tão fácil. E louca me pergunto: Será que vou conseguir passar 25 anos no mesmo lugar???? ah, tá, era a tal estabilidade que eu tanto desejava. Por isso continuo dizendo, cuidado com o que você deseja, Mônica.
Finalmente comecei a malhar. Finalmente consigo falar com meus ex-marido harmoniosamente, mesmo que pelo msn. Finalmente me permito receber telefonemas masculinos na frente da família - é, e isso já estava virando luto eterno por um defunto vivo. Finalmente esboço uma saída da casca.
Chorei por quem não beijei, quis salvar quem talvéz não tenha salvação. Fui forte, me disseram isso. Descarreguei a bateria do celular numa madrugada de domingo.
Foi tanta novidade que serei madrinha de dois casamentos num período de 3 meses, e tia postiça de um temporariamente baguinho de feijão. Mas o que não muda é a sensação de falta, de que algo foi esqeucido, deixado pra trás. Longe de querer ser piegas ou uma tola carente, ainda pouco, quando ouvia a saculejante Maria Rita cantando "casa pré-fabricada", pensei: Falta abrir as janelas para o ar entrar. Uma rajada dele. Tola não sou eu, são as esperas do meu coração... que nem sabe a quem espera.
E de repente, uma comoção me tomou. Com ela também o acalanto de que tudo vai mudar e "tristeza, nunca mais". No fundo, sou uma apaixonada pelas passibilidades.
Tá. Não sou tão "triste" assim, mas igualmente comprometida, sou indiferente, tenho estado vazia, com olhos perdidos pela cidade, imagens, viagem.
Mas fui feliz, fui esperançosa, fui reconfortada. Fui isso e o sorriso de canto de boca quando a música acabou.
Vou cantar, por que se meu canto não trouxer alguém especial, passível do meu suposto amor, talvez me traga de volta, me faça novamente sensível ao mundo. Me preencha do melhor de mim. E quem sabe assim, fique garantido a existência das Sentimentalidades Todas.

9 comentários:

Roger Willian disse...

A sentimentalidades todas não deve acabar!!
Por que?
Mais uma reposta simples assim como todas repostas das perguntas existentes!
R:Porque não!
Explicação pra ti pois essa reposta "não" é o teu "eu" que tem que dizer a si mesma!!
Não perca sua essencia você é rara!
não perca essa chama acesa, mesmo que em momento pequena ai dentro, ela é a unica coisa que a mantem consciente de si
não seja mais uma conivente nesse mundo pois naum ter sensibilidade(expressar sentimentos é isso)é ser uma casca dura é seca
E sei que tu não é isso!! bjussss

Sentimentalidades-Todas disse...

ah "superman", crises existenciais são o ponto mais constante de mim...
obrigada por me lembrar que não sou ,só ou quanse sempre, uma casca seca...
descobrir que a respota é "pode ser". E ser é um barato!

obrigada por me visitar!!!!!!!!!

Marcus,o Olimpio disse...

Oi moça! como está? espero que você continue com o blog,não deixe de refletir e compartilhar com a gente o que você sente. sei que a vida está corrida para todos, mas um blog pode ser uma boa válvula de escape! ultimamente tenho frequentado a net bem menos do que gostaria.A propósito,fugindo do assunto,você tá linda nessa foto!Bjão!!!

Gilberto Puppet disse...

Acredito que seja assim mesmo. Entre tempestades e bonanças, a vida segue.




Mas que seja CÍCLICA.
Beijos!

Fernando Locke disse...

interessante. boa analise. pareceu umdiário, mas gosto disso. olha, a vida é imprevisível.cheia de reviravoltas, coisas a se fazer,coisas comuns q se tornam importantes e vice-versa. apenas curta a vida, aliás, esse é otema do meu novo post. muito obrigado pelo seu comentário lá no paraíso perdido, gostei de sua opinião. abraço

epiderme letra e pelo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
epiderme letra e pelo disse...

Minha querida...
Sinto-me tocada pelas suas palavras,sempre, faladas ou escritas.
Adorei o blog, imagem e palavras!
Sujas o espaço virtual de humano...
beijos, de blogueira para blogueira

MaxReinert disse...

Nada melhor do que o tempo para nos dar ânimo e deixar perceber que existe muuuuuito ainda por acontecer...

Semi-aberto pode ser quase fechado... mas já não é mais luto... semi-aberto pode ser também quase-liberto... pode ser tanta coisa.... basta querer!

Eu quero e vc?

Ultra Violet disse...

Superman? como assim?

Querida, há tempos não passava por aqui. Concordo com teu amigo aí, é só uma fase, as palavras vão e vem como o vento.

Parabéns pelas suas conquistas, pelo menos tem a ansiada "estabilidade" do funcionalismo público.

Coragem e força para seguir em frente, sempre a procura do melhor e do teu tão amado amor.

Bjs.