domingo, 20 de dezembro de 2009

Doutores do ABC


De repente, aquele bebê que iniciou a vida escolar de fraldinha, que levava leite gelado com sucrilhos para o lanche, hoje me deu mais uma imensa alegria quando esticou seu dedo fino e torto - herança materna - na minha direção, pronto para receber seu primeiro anel de formatura.

Engraçado. Embora nós estejamos, eu e o Victor, distante muitos anos daquele ritual que de fato consideramos colação de grau, foi impossivel não me comparar ao meu pai e a sua visivel emoção ao me conduzir durante a outorga de psicólogo.


O que vivemos hoje foi só o inicio da jornada acadêmica, de acúmulo de conhecimento, de vida do Victor, mas, são nesses momentos, recortes especialissimos de nossa benção, que eu vejo os ciclos se repetirem. Ontem eu era só uma menininha (e como tem momentos que ainda me sinto assim!!!). Ontem eu era o fim de tudo. Hoje sou eu que me emociono. Me esgueiro entre tantos outros pais ávidos pela eternização nas lentes das digitais, do sorriso de um filho.



Tolices de uma coruja, mas meu "neneia" está se indo, dando espaço para um meninão que vive a testar meus limites e minha capacidade de rir de mim mesma, das sandices dos adultos. Eu que sempre torcia pela chegada da segunda infância dele, vai ver descobrir que a melhor fase é mesmo a que se está vivendo e o saudosismo é apenas um sentimento desbotado.



Parabéns Inácio, por ter evoluido signicativamente no ultimo ano e se empoderado de sua função paterna.

Parabéns ao meu filho, a sua primeira professora, a sua ultima também.



Baby, TE AMO!!!!




"Avião sem asa. Fogueira sem brasa. Sou eu, assim sem você.

Futebol sem bola. Piu-piu sem Frajola. Sou eu, assim sem você

Porque é que tem que ser assim se o meu desejo não tem fim

Eu te quero a todo instante, nem mil auto-falantes vão poder falar por mim...

Tô louca pra te ver chegar. Tô louca pra te ter nas mãos

Deitar no teu abraço, retomar o pedaço que falta no meu coração...

Eu não existo longe de você. A solidão parece meu castigo

Eu conto as horas pra poder te ver, mas o relogio tá de mal comigo"



2 comentários:

Mazane disse...

E esse "doutor do ABC" tá crescendo casa vez mais, ver a senhorita "Mônica mãe" pra mim ainda parece mentira as vezes... E assim vai o tempo passando e passando.
P.S. Adorei a foto do blog, lembrei que tenho que fazer minha Mafalda!!!

Vladir Duarte disse...

Incrível, mas o tempo passa rápido... e a gente só percebe quando olha ao redor e vê que os pequenos não são mais tão pequenos assim. rs...

Feliz ano novo!