terça-feira, 18 de novembro de 2008

O escrito pelo não dito

E desejo falar. Comunicar a quem.. .tudo o que já sou e o que desejo vir a ser.
Pensei em ligar e me abastecer da ansiedade, do nervosismo que até pouco tempo era o centro da minha louca vontade de me perder. E vem o que não sei mais calar: Pra que, se não me cabe mais o vestido?
Larga o celular. Desliga-o de vez. É inútil esperar quem não sabe o caminho a percorrer. Tenha certeza que se eu soubesse a estrada, já teria me lançado nela.
Sabe de uma coisa? Não quero deixar mais por sua conta. Quero minha conta telefônica com seu rastro, marcada e comprometida por você.
Faz o seguinte, deixa de lado a "amiga" que não se quer e veja, mesmo que na foto; esteja perdidamente aqui. Sempre, todas as horas em que a janela mágica se abrir. Ou é você que a faz assim?
Então. quando vais me dar tua voz?
Só não esqueça que 2008 está pra começar.

Um comentário:

Vladir Duarte disse...

Show de bola... adorei o post, muitíssimo bom. E que 2008 comece o mais rápido possível! rs...

valeu.