quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

O visitante

Nas primeiras horas do dia ele chegou.
Trouxe consigo paz e a felicidade em seu sorriso sem som.
O cheiro da pele que se esforçou para sobreviver na memória.
O tempo que dá tempo de sorver o amor. De xícara e tabaco. Riso e afago. Lento e precioso
Ele veio
E ela sentiu que era mais
Inclusive feliz.


Foi tudo tão rápido e bom, que ainda é dificil entender que você não está mais aqui.
Ficou promessa de um volto logo (sem nunca ter partido). O desejo de te encontrar numa esquina amazônica. Uma certeza quase ingênua que isso ocorrera no instante seguinte.
As lembranças trasnbordam o olhar que já não é o mesmo sobre a cidade.
Esperando aviões. Esperando você.

MLJ

8 comentários:

Sandro Honorato disse...

Olá e ai tudo bem?
Belo texto.
Também houve "um visitante" em minha vida e espero que ela volte logo.

Visita meu blog por favor?Novo post.
RIMAS DO PRETO

Beijos e bom fim de semana

Confissões de uma borboleta disse...

Oi Mõnica...esperar aviões trás consigo uma leve agonia,até a hora do pouso...Bom fim de semana.
Beijos

Blog Sozinha ou Acompanhada disse...

Hey Mônica,
Esses visitantes que vão e levam pedaços da gente! E ficamos pela metade esperando nossa parte de volta!
beijocas,
mari

O Antagonista disse...

Saudade... e expectativa. Uma doce mistura!

Carolina disse...

Oi Mônica,os reencontros são sempre bons,porque vem carregados de desejos e saudades.Nem um minuto é desperdiçado com supérfluos e é destes cuidados que se tornam memoráveis.

bjão e boa semana!

Franck disse...

Monica, estava com saudades de suas visitas virituais, qdo será que teremos visitas reais? Como essa do seu visitante? Saiba que a Ilha a espera, qdo quiseres!
Bjs*

Olavo disse...

Ahhh..com este mundo virtual..isso torna se cada ez mais comum..
e acho otimo.
beijos

Julio Cesar disse...

Oi M.,

houve um tempo.
(...)
houve um momento.
(...)
houve um instante.
depois desse...aproximação.
Sem pressa e com total anseio,
e receio. Ambivalência!
Ao contato...a certeza.
A certeza é renovadora e viva.
sem temor.
plástica a toda espécie de sensação e emoção.
sela dois em unidade.
não há volta porque nunca houve partida.
não se divide o indivisível.é paradoxo.
Esteja onde estiver
para te alcançar
preciso apenas fechar os olhos
e lá onde fica escuro para todos
encontras com facilidade
todos os meus segredos.
JLM