segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Desculpa, você....

É hora de olhar pra dentro. No entanto, não posso esquecer do lado, lado de fora, que fica ai nesse lugar
Mas são tantas as demandas, tantas angustias e uma genorme dose de ansiedade que acabo por esquecer do lado. Desse que fica fora, longe perto.
No movimento inverso do crescer, me afasto. É do sono, o cansaço, fuga ou por ser catavento... e vou deixando pra mais tarde. E fica tarde demais pra ligar
Mas quando chega mensagem, sou despertada para o que de especial tenho - e teimo em negligênciar. Prometo me redimir. Eu vou. Eu chego lá. "Em verdade", não demora estarei ai.
Até lá vou precisando do meu tempo e da sua compreensão...
Desculpa?

MLJ

5 comentários:

Franck disse...

Que saudade de ler vc,moça! Mas não demore a voltar...
Bj*

O Antagonista disse...

Então, se é o que de especial você tem, não negligencie mais. Redima-se agora! rs...
Valeu!

Confissões de uma borboleta disse...

Oi Mônica...vc andou sumida...
eu também me dei um tempo.
É preciso...Vou sentir sua falta.
Volta logo.
Beijos

Julio Cesar disse...

Oi M.,
ha um ditado arabe que diz assim:
Nunca se justifique. Os inimigos não acreditarão e os amigos não precisam.

Lindo de ler... para muitos, dificil de ser.
Não...não para mim. Com ardor, tal como o ferro que marca o couro do animal, venho aprendendo a a resignificar a tudo e seus valores de fato ante a uma 'culturação' social que destoa e deturpa em prol de interesses vis e que como soldados entrincheirados vamos tombando sob as granadas do consumismo e materialismo.

Não.

Essa palavra de 3 letras me deu 'poder'. Poder de Ser...ser eu mesmo e de fato existir.

Hoje, como vivo dizendo, tenho certeza de tudo! ....até das minhas muitissimas incertezas.

Mas há uma certeza... fundamental:

a de te querer.

Se outrora eu lhe conheci aqui porque 'forças' fadavam em boicotar tua comunicação, o mundo gira... e assim poderia eu hoje dizer que padeço do mesmo infortunio.

NO ENTANTO, vejo-te humana... e a isso submete-se todas as possibilidades e necessidades de nossa especie.

Voce não me é uma coisa. És humana, genero:Mulher. E te amo com o que lhe é provido.

Somos peças de barro ... umidas... em constante acerto pelo 'Oleiro'.

Meu corpo aguarda... não menos do que minha alma, mas essa já tens o teu amor.

Bj
ETA
JLM

Sentimentalidades-Todas disse...

Eu não sei se todos usam aquele recursos - que eu não uso - de monitorar os comentários das postagens. Por via das dúvidas, vou me manifestar aqui e em cada blog dos meus queridos visitantes.
É mais ou menos assim:

Franck:
Eu também ando com saudades sua. E um certo gosto de caipiroska vem visitar a boca da lembrança que ainda há de se concretizar. Espero que estejas bem. Que o carnaval seja longe de dias que acabam em cinzas. Que nos encontremos novamente, melhor ainda qe seja on line!!!
Bjs

Antagonista:
Wlaldir, meu caro, ando me prometendo não cegar demais, não esquecer tudo de bom e especial que tenho, mas confesso que às vezes minhas pormessas caem por terra e meus pensamentos me convidam p um retiro. Mas, novamente juro ser boa menina e retomar tudo o q é meu... abraços, querido!

Karlinha:
Oh borboletinha querida, foto nova? Q linda!!!
Vou tentar voltar logo. Retomar as leituras de ti, Franck e afins assim que os aspectos mais práticos da vida deixar.
Beijos, qerida!

Julio:
Mais do que o amor que me tens. Mais do que ao "acaso" e às violetas, sou grata por sua trajetória. Tua incertezas e o fio que tece a tua história. Pois, só ele te traz p perto de mim sem me sufocar. Te permite me entender principalmente quando silencio.
Conto os dias para largar malas na sala e ter sua paz em mim.

ETA
MLJ