sábado, 22 de maio de 2010

Vende-se

Vendo urgência.Quilos dela.
Por que já não caibo nessa pressa de viver tudo com a inesperada rapidez de um relâmpago. E você sabe que relâmpagos queimam e detroem. 
Quanta gente atropelei, quantas vezes me adiantei, disse bobagens a pessoas bobas, quase sem relevância histórica nesse meu épico viver, pelo simples fato de ter pressa em sentir algo. De querer retardar o fim sem ao menos começar
Urgência danada que me cega. Me faz queimar o estômago e ser impaciente com tudo o que não seja capaz de me fazer feliz agora. Imediatamente.

4 comentários:

Franck disse...

Sua urgência lembrou-me uma outra, de um post colocado esses dias no meu blog: 'Escrevo urgente. Com a urgência de quem procura ser infinito nesta estrada finita. Tenho visões de pássaros, de formigas, de gigantes. Visões que não revelam nada além daquilo que já nem sei se sei"...
Mas hj não estou urgente...Bj!

Jose Ramon Santana Vazquez disse...

...traigo
sangre

de
la
tarde
herida
en
la
mano
y
una
vela
de
mi
corazón
para
invitarte
y
darte
este
alma
que
viene
para
compartir
contigo
tu
bello
blog
con
un
ramillete
de
oro
y
claveles
dentro...


desde mis
HORAS ROTAS
Y AULA DE PAZ


TE SIGO TU BLOG




CON saludos de la luna al
reflejarse en el mar de la
poesía...


AFECTUOSAMENTE
SENTIMENTALIDADES TODAS


ESPERO SEAN DE VUESTRO AGRADO EL POST POETIZADO DE CHOCOLATE, EL NAZARENO- LOVE STORY,- Y- CABALLO, .

José
ramón...

Carlos Augusto Matos disse...

Sou carpendiano, mas meu último namoro me ensinou uma lição, que a pressa é inimiga da perfeição..

Bjuxxx

João Gilberto disse...

Queríamos a vida acelerada como um efeito de video-tape onde as pessoas caminham aceleradamente pela rua para economizar um tempo do programa.

Queremos a vida pra ontem, pra agora.

Bom texto doutora, até mais.

PS: Coloquei seu blog na "vitrine" do meu, quando você atualizar aparece lá.