domingo, 2 de janeiro de 2011

Saudade

Antes que o novo dia chegue, seu especial dia, quero dissipar qualquer pesar pela nossa distância. Porque se a saudade é dor que aturde, traz também em sí algum alento.
E quando ela faz arder por dentro, sou lembrada de quem insubstituivelmente quero. Do que me falta agora. De uma completude vivida com o outro.
Saudade foi me ver indo com você. Meu cheiro, meu afago. Meu gosto, minha solidão. E te rever, me rever, é tão necessário e urgente quanto realizar todas as formas de amar que inventamos.
A saudade que sinto de ti é um prazer na dor.  Porque das tantas dores que já me permiti sentir só a saudade de você me edifica e faz melhor.


Oh, pedaço de mim
Oh, metade afastada de mim
Leva o teu olhar
Que a saudade é o pior tormento
É pior do que o esquecimento
É pior do que se entrevar


Oh, pedaço de mim
Oh, metade exilada de mim
Leva os teus sinais
Que a saudade dói como um barco
Que aos poucos descreve um arco
E evita atracar no cais


Oh, pedaço de mim
Oh, metade arrancada de mim
Leva o vulto teu
Que a saudade é o revés de um parto
A saudade é arrumar o quarto
Do filho que já morreu


Oh, pedaço de mim
Oh, metade amputada de mim
Leva o que há de ti
Que a saudade dói latejada
É assim como uma fisgada
No membro que já perdi

Oh, pedaço de mim
Oh, metade adorada de mim
Lava os olhos meus
Que a saudade é o pior castigo
E eu não quero levar comigo
A mortalha do amor
Adeus

Pedaço de Mim - Chico Buarque

2 comentários:

Poeta del Cielo disse...

que lindos versos amei... cada uma de suas letras falan o sentir que o poema grita esa saudade que mora aqui no peito y aperta o coracao....felicidades amiga bello de verdade

saludos
abracos
otima semana

feliz ano novo

O Antagonista disse...

"Que a saudade dói como um barco
Que aos poucos descreve um arco
E evita atracar no cais"

Simplesmente fantástico!

Bjo.