domingo, 8 de agosto de 2010

Lambrusco




O meu amor quando ébrio, ahh, não tem pra ninguém.
Mistura suspiros de menino com ordens em voz viríl
E me bebe, e me traga, tudo o quanto ainda pode.

Meu amor quando ébrio
Tenho a certeza que é meu é de mais ninguem.
Como nunca antes foi. É no que quero acreditar

Ele quando ébrio
Dorme mais rápido, deixando estalar beijos incompletos aos meus ouvidos
Enquanto falo-lhe segredos que espero que não tenha entendido.

MLJ

8 comentários:

Franck disse...

'o meu amor quando me beija, sinto o mundo revirar'...acho que é assim essa música na voz de Bethânia, e, lendo seu lindo poema, lembrou-me esses versos! Que o amor venha: ébrio, sóbrio, na noite, na madrugada, no calor, no frio...mas que venha e seja arrebatador! Bjs* e uma boa semana!

Márcio Ahimsa disse...

O amor, quando ébrio, é a versão sóbria do avesso, do avesso, do avesso...

Beijo, boa semana, feliz dia dos pais, rs...

Gugu Keller disse...

O melhor dos vícios é o de tê-los muitos!
GK

Mazane disse...

"O meu amor, tem um jeito manso que é só seu..."
Nada como um bom vinho pra despertar amores e desejos, fiquei com vontade, acho que vou ter que passar hoje no supermercado pra comprar um lambrusco, e a culpa é tua!!!!

Julio Cesar disse...

Oi M.,
...melhor do que beber...é ter a pessoa certa com quem dividir taças.
bj
Julio


PS:fiquei a olhar o prompt por uns 10 minutos...e pouco mais... e não levou-me o 'controle'!

Robson disse...

Olá!
Estou seguindo o seu blog.

Você já visitou o meu www.o-nada.blogspot.com/

Agora tenho outro blog e gostaria de receber a sua visita. Se gosta de grandes filmes, siga-me!

www.opinioesfilmes.blogspot.com

bjo
Até mais

Carolina disse...

"E me bebe, e me traga, tudo o quanto ainda pode."
Garota, que denso estes teus textos. São teus,né?
Lindo o teu poema!

bjos meus

Liza Leal disse...

Tbm adooro um lambrusco.
Belo texto! Volte sempre ao DRINK!


=)

kiss