segunda-feira, 13 de setembro de 2010

"Quando vi você, me apaixonei"

Eu me fiz menina. De mãos nervosas, agitadas e tão frias quanto a sensação que me reinava o estômago.
E sentei e esperei, sem saber como seria atingida pelo que me entraria pelos olhos. Mentia. No fundo já sabia, sempre soube, porque já desejava tudo isso muito antes do primeiro sinal de sua concretude.
- Já te disse que quando nervosa tenho um riso compulsivo? 
Eram risos vindo de muito longe, da alma, creio. E irrompiam de anos de aridez, desconfiança e muita economia de mim mesma. Porque antes de nós, fui demasiadamente mansa, distante. Enigma certo para as pessoas erradas.
Enfim cheguei num lugar bom. Estou diante de você.
Seus gestos, sorrisos, e tudo que julga lhe ser imperfeito, eu já amo. Mão, boca. Uma barba para receber nuca, costas e todo meu ser. Eu me rendo a cada sinal vindo do seu corpo. E já nem me lembro dos dias em que fiz uso de tanta invisibilidade.  
- Você existe, você existe!!
Preciso renovar essa emoção de lhe ver. Quero ser para sempre essa menina livre das cicatrizes de mulher. Sei do meu vício por palpitações e pelo novo. E fico imensamente feliz em reconhecer que de você, tenho sempre uma surpresa que me indica que o melhor é permanecer ao seu lado. Nunca distante. Mesmo que assim queira a distribuição - temporária - das pessoas sobre a terra.
Não quero uma janela, mas um horizonte inteiro onde possas ser a paisagem.
Que bom ter me contrariado e me visto com nitidez assustadora. Que bom ter sido surpreendida pelo seu ímpeto e grande certeza de que ainda vale a pena tentar.

MLJ


10 comentários:

Anne disse...

Sempre vale a pena tentar... Acreditar, se permitir. Por muito tempo tbm permaneci guardada e guardando tudo dentro de mim. Apesar de me "doar" às pessoas, nunca era "eu inteira". Era eu "quase nada". Até que 'ele' veio, e ele existe sim...
E como diz a música de Nando Reis: "pra você guardei o amor que nunca soube dar". Guardei e agora entrego.
Bom saber que vc tbm entrega! Beijos flor, e não esqueça que amar e ser amada é a melhor coisa da vida.

Lily disse...

Que texto!

Que texto maravilhoso! Li num fôlego só, quanto emoção, quanta verdade, sentimento, quanta franqueza. Perfeito! Belo! Ótimo, Ótimo!

Parabéns! Se é que posso dar Parabéns, mas EU gostei e estou sendo honesta.

E, se não for ficção, Parabéns novamente! PARABÉNS!

Beijos!

Ester disse...

Que sensação gostosa esta!
E suas palavras muito bem colocadas nos colocam a par de teus sentimentos que são encantadores!

prazer em ler-te!

Bjks--

Franck disse...

Que ELE seja sempre sua paisagem humana inserido na geográfica!
Bjs*

Blog Sozinha ou Acompanhada disse...

Que delícia se apaixonar !!!!
Estou com tantas saudades destas emoções!
Aproveita amiga e se joga!
beijocas,
Mari.

Ester disse...

Ah, querida! Vim só para agradecer seu carinho em meu blog, fiquei enternecida..

Vc também é uma querida e linda por sinal!

Beijinhos doces!

Confissões de uma borboleta disse...

Que sentimentos lindos Mônica.
Toda a pureza e concretude.
Bastava um para o outro,
e tudo estava inteiro.
Seja feliz.
Beijos

Carlos Augusto Matos disse...

Nossaaaaaaaaaaaa, que lindo... Ta apaixonada.... Ebaaaaaaaaaaaaaaaaaa....

Bjuxxx linda...

Julio Cesar disse...

Oi M.,
..."Enigma certo para as pessoas erradas.(...)cheguei num lugar bom. Estou diante de você.
(...)Quero ser para sempre essa menina livre das cicatrizes de mulher.(...)distribuição - temporária - das pessoas sobre a terra.
(...) o melhor é permanecer ao seu lado(...)Não quero uma janela, mas um horizonte inteiro onde possas ser a paisagem.
(...)"

Heresia fazer qualquer recorte, mas ainda assim 'arrisquei' alguns.

...e ainda acrescento as palavras do Frank e da Annie.
De fato... é preciso desejar continuar sendo sempre esse horizonte, 'trabalhar', Fazer-se(!),empenhar-se, para continuar 'alí' em meio a geografia...e como diz Kleiton&kledir... decore minha geografia.
Nas palavras da Annie, doar-se e ser inteiro. Sim, algo que há algum tempo conceituo, de que antes de doarmo-nos precisamos estar inteiros (acho que até postei sobre isso..não sei, mas falei muito por aí), em que emendo um exemplo banal: quando vamos a um restaurante/bar e pedimos "uma" cerveja não queremos que o garçom traga uma aberta e pela metade...
queremos uma inteira. Não existe 'meio-empregado' ou 'meio-despedido', meio-morto ou meio-vivo... e não vejo como pode haver 'meia-pessoa' a 'dar-se inteira'...e isso é mais do que um acidente linguístico. Até biblicamente é preciso encontrar a si mesmo antes de cumprir os dois 'mandamentos de jesus'!

ah..amar... Sim, amar é tudo, movimenta a tudo. O amor verdadeiro movimenta de forma amorniosa... confere-nos novo olhar, nova perpectiva e eleva-nos a um 'estado de ser' indescritível. Eu bem que tento..mas não consigo.
beijos amorosos
JLM
ps:
1-esse é de fato um amor para chamar de meu.
2-Virus gripal instalado e me deixando 'chapado'...espero que haja 'coesão' no meu discurso...'ushushushushu...'

Anne disse...

Eu tiiiiiiiinha que voltar aqui!! Temos muito em comum mesmo! hahah imagino que seu trabalho tbm seja completamente fora da rotina, e tem ligação com o meu! Imaginei até uma matéria sobre essa questão de atendimento psicológico a essas pessoas, porque olha, é complicado viu? Vejo cada coisa q nao consigo entneder, mas por trás de tudo, deve haver algo que a psicologia explique (ou nao) rsrsrs
Até euzinha to pesnando em procurar um psicólogo, rsrs
Beijo querida!!