quarta-feira, 14 de julho de 2010

Escondidos

Desse jeito vão saber de nós dois

Dessa nossa vida
E será uma maldade veloz
Malignas línguas

Nossos corpos não conseguem ter paz
Em uma distância
Nossos olhos são dengosos demais
Que não se consolam, clamam fugazes
Olhos que se entregam, olhos ilegais


Eu só sei que eu quero você
Pertinho de mim
Eu, quero você dentro de mim
Eu, quero você em cima de mim
Eu quero você


Desse jeito vão saber de nós dois
Dessa nossa farra
E será uma maldade voraz
Pura hipocrisia

Nossos corpos não conseguem ter paz
Em uma distância
Nossos olhos são dengosos demais, demais
Que não se consolam, clamam fugazes
Olhos que se entregam, olhos ilegais


Eu só sei que eu quero você
Pertinho de mim
Eu, quero você dentro de mim
Eu, quero você em cima de mim
Eu quero você

(Ilegais- Vanessa da Mata)
Pensando em sair de uma ilegalidade que meus receios teimam em criar.
Até ter certeza dos próximos tantos passos que podem me levar ao seu encontro, continuo a desejá-lo perto, dentro e encima de mim.
Ou você tem melhor lugar para estar?
Querendo ser uma cidade para te acolher!
 

4 comentários:

Franck disse...

Nossa...depois desse texto, não vai ter mais segredos esse amor, nem numa cidade das mangueiras, nem na minha ilha, nem em paris, afinal, o mundo todo se tornou uma cama... que seja o concavo e o convexo...e final feliz!
Bjs e uma noite boa!
PS: Que a trilha sonora não seja uma canção de adeus!

Sentimentalidades-Todas disse...

Ah Frnck......
Ando me denunciando mesmo. Em todos as horas do dia...
Que a canção do adeus demore a nos visitar

Bj, querido!

Felipe Sanches disse...

o desejo é a força motriz de toda engrenagem.

lindo.

João Gilberto disse...

Que seja feita sua vontade, assim na terra como no seu.

Até mais doutora