segunda-feira, 5 de julho de 2010

Eu sempre quis saber

Onde esta você

É o que eu quero saber
Como se me descobrir
Só dependesse de lhe conhecer


E ainda que não saiba quem é
Lhe vejo andando pela cidade
Desejo é o seu disfarce
Só desconheço o nome e a identidade


Cadê Você
Eu quero rir
Quero sair e me divertir
Talvez se eu relaxar
Alguma coisa venha a surgir
O medo é que você ao entrar
Me encontre ali sonhando acordado
Quem sabe o que pode acontecer
É impossível que tudo dê sempre errado
Então você pode me aparecer
Fecho os olhos para melhor lhe ver

Onde esta você
É o que eu quero saber
Como se me descobrir
Só dependesse de lhe conhecer
(Cadê você - Lulu Santos)
 
Há muito que o sentimento encontra-se guardado num canto do peito. Quase preso, insistindo pelo direito de ser. Calma, calma, diria a sensatez do peito se ao menos se conseguisse fazer ouvir.
Às vezes, na ânsia de existir em toda sua plenitude, ou em qualquer uma que ele cria para si, o sentimento desconsiderar o todo e ama as partes, porque elas já lhe constituem mesmo antes que qualquer humor lhe percorra.
Um rosto por se definir, uma existência por ser tocada. Lugares. Um simples botão a apertar. Enter. Promessas de existir. Dessa vez vai! Não, infelizmente não foi, mas quem sabe... Quem sabe quando? Onde? Quem?
Só sei que isso está por aqui, por menos que ainda se queria admitir. Está ali e acolá também. E isso chega a ser um alento porque, quem sabe o meu vira a esquina e encontra o seu que está vindo daquela outra rua, se esbarram, e quem dirá o que pode acontecer no final?
Então podemos nos aparecer. E fecharemos os olhos para melhor nos ver.... e tudo fará mais sentido.
 
 

4 comentários:

Carlos Augusto Matos disse...

Estou aqui meu bem... Vamos nos conhecer pessoalmente e vc verá seu mudar...

Bjuxxx no coração!!!!!

Franck disse...

Eu que andava me perguntando por onde estavas... Belo texto, espero que logo saibas por onde andas quem tanto tira seu sossego, seu sono, sentes saudades!
Uma boa semana!

Julio Cesar disse...

Oi M.,

Se a vida é um bonde que segue, segue porque trilhos paralelos guiam.
Lado a lado, mesmo quando se cruzam. Seguem...pareados...no mesmo sentido...na mesma direção. Eis que também desejo, quero, procuro, anseio...e quem não? pela 'guia' que conduzira comigo o bonde da vida. Quantos sobem...quantos descem, quantos com nome, que eu desconheço, quantos que conheço e sei apenas o primeiro nome...bonde. Da vida. Não para.
...sim...vou seguir e dobrar a esquina...
bjim
Julio

Sentimentalidades-Todas disse...

Júlio:

Eu também fico eufórica quando ENFIM consigo explicar o que me passa pela mente (e não só por ela)!!!!

E dobrar a esquina é preciso, embora viver não seja nada preciso...rs

Abraçossss