domingo, 20 de junho de 2010

A quem fingiu não me ver

Dia desses eu dei meu coração. Minto, dei o endereço do meu coração.
Dei senhas e coordenadas  para que um certo ser não estranhe, não se assuste  com quem de fato sou. Minhas falhas, minhas agruras de viver, meu riso farto, meu deslocamento de tudo que parece normal. Nem sempre sei por onde vou.
Dias. Muitos dias de espera. Isso me fez lembrar que nada faz muito sentido mesmo. Que todas as emoções são invenções minhas com alguma participação especial.
Desencontros em série. Deve ser coisas da vida, do destino, do karma de cada um de nós. Falando em karma, o seu deveria ser me ouvir, se desconsertar com minha presença, se permitir ir para uma outra direção. A minha.
Ah, hoje é dia de desnudamento e entrega.
E se você ler tudo sobre meu desejo de ser encontrada?
Problema é seu se achou algo com o qual não pode se deparar. Não consegue se decidir por ter... ou não!
Ah, meu bem....sai dessa e abra qualquer coisa. Que seja uma trilha para algum novo lugar. Porque não eu?

4 comentários:

Franck disse...

E eu que toda semana dou o endereço do meu coração, da minha alma, da minha casa... e, fico esperando o telefone ou a campainha tocar, e... depois vem outra ilusão, outra doação... Mas um dia acertaremos!
Uma boa semana, que essa semana, 'ele' encontre seu coração!
Bj*

Leonardo Handa - A vida não vale um fiat 147 disse...

Que intenso, hein?

Lindo texto. Sereno e forte, ao mesmo tempo.

:)

Julio Cesar disse...

Oi M.,

...mmm...eu te vi. (por isso concordo com todo o texto!)
...mmm...mas foooooi de "loooongiiii"...rs...

(...)

M., ih...falar de emoções renderiam muuuitas linhas aqui, até foi a base de meu trabalho de estagio desse semestre, já que tem sido a Base da Minha Vida!kkk, riu mas é verdade!

Mas, para re-su-mir meeesmo, sem ter o peso da prepotencia e arrogancia eu simplesmente penso que se não deu é porque não 'mereço' 'essa pessoa'. Ah..um pouco de amor próprio é fundamental para a sobrevivencia!principalmente a psiquica. Mas como disse, não é tão raso assim, mas não vou me estender.
Neto de Italianos, emoções caminham junto com os globulos vermelhos e brancos, flutuando no plasma do meu sangue.
(Para Julio!)
então tá, M., um bjim e ficou 'alegre' a pagina...e gostei muito da atribuição, tem toda a razão, não é MESMO 'aquilo'...bj.
Julio

Carlos Augusto Matos disse...

O que tenho que fazer pra entrar no seu caminho?

Bjuxxx