terça-feira, 22 de junho de 2010

Sob efeito do analgésico - bobagens de uma debilitada

Ando presa em um corpo doente e reinado por dores. Ora dente, ora estômago. Ora garganta, ora ouvido. Ora... tudo por aqui. Quisera eu poder me vitimar. Sei que, em grande parte, os responsáveis pelas minhas dores são os vícios aos quais também estou presa . Seria o preço que se paga pelo tal livre arbítrio?
Percebe que há uma hora em que você pode se acostumar com a dor, com suas oscilações, com a falsa impressão de que ela vai passar?
Estabeleci uma relação com minhas. Talvez para torná-las mais suportáveis, as vejo em cores passeando e piscando diante dos meus olhos fechados. Me concentro nelas. Penso mesmo que conversamos. Neste instante paro para ouvir cada porção do meu corpo e suas reações a nossa incómoda visitante. Parece irónico, mas me contemplo e me compreendo mais na dor que na felicidade. Quando feliz, quero mais é me misturar ao universo e por o que chamo de meu em expansão. Não ouvir nada, apenas o pedido do próximo desejo que quer se realizar.
Ainda que eu tente ser amiga das minhas dores. Ainda que eu goste dos ganhos secundários da vida de moribunda (comidinha especial, denguinhos da família, ócio legitimado...). Ainda que eu odeie trabalhar às segundas pela manhã, EU QUERO MINHA SAÚDE DE VOLTA!!!!


3 comentários:

Franck disse...

Acho que vc escreveu esse post pra mim... sou um corpo doente, doente do coração, da cabeça, das pernas, da boca...tenho doenças imaginárias e reais, um hipocondrico em alto grau...até doenças na alma, já tive e elas teimam em voltar!
Hj não tive nenhuma dor...só a dor da solidão!
Bjs*

Rico Salles disse...

Prezo muito pela sua saúde e o que sei é que na introspecção de uma dor ou tristeza, somos muito mais lúcidos, o que é uma discrepância, não acha?

Carlos Augusto Matos disse...

Dou-te a sua saúde de volta, em troca vc se vicia por mim? Posso mostrar-lhe um mundo de amor e felicidade onde vc só encontrará dentro do meu coração... É pegar ou largar...hum?

Bjuxxxx